• Dra Patrícia Savoi

Epigenética: como um exame genético pode me ajudar?

A "epigenética" trata do que faz os genes não serem fixos; mas sim fluidos, maleáveis e interconectados. "Epi", de origem grega, significa "sobre", portanto a epigenética estuda o que está acima da genética.



Embora os genes obviamente determinem algumas coisas, como o início de algum tipo raro de doença, na maior parte do tempo, as variantes genéticas que herdamos apenas conferem uma suscetibilidade em relação a uma doença. O mesmo pode ser dito sobre uma predisposição genética a certos comportamentos ou tipos de personalidade. No fundo, é o que fazemos, o que vivenciamos, o modo como encaramos o mundo, mais aquilo a que estamos expostos em nosso ambiente, que tem de fato grande influência sobre o resultado dos genes que herdamos. Ninguém consegue ser preciso sobre quanta influência podemos ter sobre nossa manifestação genética. Mas não há mais dúvida de que nossa influência é importante, pois está sempre em jogo. 


O conjunto de modificações epigenéticas do dia do nosso corpo é conhecido como "epigenoma". Talvez hoje, as pesquisam que o envolvem sejam a parte mais interessante da genética, pois é nele que os genes se ligam e desligam (como um interruptor) e aumentam e diminuem (como um termômetro).  E se fosse possível controlar esses dispositivos de forma voluntária?


Junto com a dieta, exercício,ambiente e humor também podem afetar a expressão gênica. Em um estudo publicado em 2014 em Epigenetics, cientistas do Karolinska Institute na Suécia pediram a 23 homens e mulheres que se exercitassem com bicicleta usando apenas uma perna por 45 minutos, 4 vezes por semana durante 3 meses. Ao comparar biópsias de músculo antes e após o experimento, eles acharam que no músculo exercitado, novos padrões tinham se desenvolvido em genes associados com resposta a insulina, inflamação e metabolismo energético.

Nutrição, exercício e outros fatores ambientais como tabagismo, exposição a poluentes,stress e outros  são apenas parte do quebra-cabeça que afeta o risco individual de desenvolver condições particulares ou doença. Mas quanto mais pesquisamos, mais respostas encontraremos, e melhor poderemos trabalhar para melhor nossa saúde e sistema imune.

Portanto, conhecer seu perfil genético pode ter uma valor preditivo no seu estilo de vida e prevenção de doenças, além de auxiliar na tomada de decisões para uma melhora no padrão de sono, atividades físicas e alimentação.

No consultório, oferecemos um exame genético em parceria com a Inyou (www.inyoubrasil.com) onde o resultado tem um valor preditivo para melhorar a sua qualidade de vida e prevenir doenças- ele não valor de diagnosticar doenças hereditárias.




Se quiser saber mais, nos mande um email e tiramos suas dúvidas!!!





fonte: 1-Livro Super Genes-Deepak Chopra MD.

2-Sociedade Brasileira de Imunologia Disponível em http://sbi.org.br/como-a-dieta-pode-mudar-o-seu-dna-epigenetica-e-pancs-dia-internacional-da-imunologia/

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo