• Dra Patrícia Savoi

CBD e Autismo

Muito fala-se hoje sobre o uso de Canabidiol em Autismo, seus benefícios e indicações. Portanto, vamos direto ao assunto!!


Os canabinoides ajudam a desvendar aspectos etiológicos em comum e trazem esperança para o tratamento de autismo e epilepsia. Semelhanças genéticas, manifestada na forma de mutações específicas, são comuns em pacientes autistas e epiléticos. Várias síndromes, tais como: esclerose tuberosa, síndrome de Rett, síndrome do X frágil, síndrome de Dravet e síndrome do CDKL5 além de determinar quadros de epilepsia refratária, estão diretamente associadas ao comportamento autista. De 40 a 47% das crianças diagnosticadas com Transtorno do Espectro Autista sofrem de alguma forma de epilepsia clínico.(Referência AMA+ME)


A autoimunidade pode desempenhar um papel na fisiopatologia do Autismo. Considerando a elevada incidência de doenças autoimunes ou anomalias do sistema imunitário na população autista, a autoimunidade tem sido proposta como um possível mecanismo subjacente no autismo.

Vale lembrar que os canabinoides, impedindo a degradação do triptofano, contribuem indiretamente na biossíntese de serotonina, neurotransmissor relacionado à ansiedade. Por outro lado, confirmou a ação do CBD nos receptores de serotonina 5-HT, indicando potencial benefício do CBD no controle psiquiátrico da ansiedade e do comportamento agitado muito frequente m autistas.


Não existe tratamento padrão para o Autismo. Cada paciente exige acompanhamento individual, com profissionais de várias áreas e com grande demanda de envolvimento e comprometimento da família. A melhora do quadro epilético dos pacientes autistas em tratamento com óleo de cannabis rico em CBD, tem contribuído para uma melhora do comportamento autista e ganhos no desenvolvimento neuropsicomotor na vida deles. Os principais resultados são referentes a redução das crises de epilepsia, redução da agressividade e melhora da resposta cognitiva, mas ainda faltam estudos clínicos para evidenciar os benefícios do canabidiol ao Autismo. 

Obrigada,


Não deixe de consultar o médico. Esse material não substitui uma consulta médica.

Dra Patricia Savoi

CRM 140483

58 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo